terça-feira, 19 de fevereiro de 2013


eu gosto dos olhares vagos
que miram no nada;
pensam no mesmo nada

escritores
famintos
esperando
pacientemente
o próximo
texto 
que pode ser um genial
e que ninguém dá a mínima
ou, o do melhor tipo,
merda
apreciada

casas quitadas não são nada
e escritor com aluguel quitado pode ser o que quiser